Eu por mim mesma!

Eu por mim mesma!
Voltei-me e vi debaixo do sol que não é dos ligeiros a carreira, nem dos valentes a peleja, nem tão pouco dos sábios o pão, nem ainda dos prudentes a riqueza, nem dos entendidos o favor, mas que o tempo e a sorte pertencem a todos. (Eclesiastes 9:11)

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Amor-Amizade


Eles viveram uma intensa aventura. Ela o conhecia há tempos, mas não sabia e nem cogitava a ideia de que ele poderia ser o seu anjo da guarda. Com tanto tempo de convivência, mas sem nem mesmo olharem-se, ela tornou-se uma garotinha curiosa e ele um tímido apaixonado.
Quando começaram a conversar, ela ficou assustada com a intensidade de suas palavras. Ele era galanteador, porém sincero. Ela acordava de madrugada e pensava nele. Chegava da faculdade, ficava encolhida em posição fetal embaixo das cobertas, esperando os seus recados no orkut ou as suas mensagens no celular. Na verdade, nem ela mesmo sabe como tudo começou.
Os encontros foram marcados, fez com que se entregassem intensamente ao momento. Entregaram-se um ao outro. Viveram. Apaixonaram-se. Porém, o que ele não sabia, era que ela havia tido um grande amor, que também a chamava de anjo. Alguém que ele a fazia lembrar o tempo todo.
Ele aceitou todas as condições que ela impôs, mas ela era a sua menina. O seu anjo. E ela sentia-se tão protegida, tão bem cuidada, que não conseguia mais viver sem ele. No fundo, ela sabia que estava apaixonada por ele, mas paixão não é amor, e portanto, não seria suficiente para uma vida toda.
Ela chorou muito tempo por ele, ao relembrar as aventuras e loucuras que viveram, e ele por ela. Pararam de conversar, interromperam as relações, mas o que nenhum dos dois sabia era que havia se tornado impossível viver sem um ao outro. Ela o magoou, mas ele a perdoou. Ele a perdoou e ela decidiu nunca mais deixá-lo. Ele era o seu único e verdadeiro amigo.
Eram amigos de verdade. Conversavam, brincavam, estudavam e choravam um no colo do outro. Tornaram-se unidos por um sentimento invisível que tanto um quanto o outro, privavam-se de admitir. Prova disso, foi o ciúme intenso que ela sentiu ao vê-lo com a namorada, os choros contidos na garganta que expĺodiam no travesseiro...
Eles brigavam o tempo todo. Ora porque ela não se cuidava, ora porque ele estava com ciúmes. Aquela amizade que os unia é que dava forças para que ela seguisse em frente. Ele era seu anjo da guarda e ela o seu anjinho. Ele a chamava de anjo menina-mulher, e ele era o bobão que ela mais adorava.
Por outras pessoas entrarem na vida de ambos, respeitaram-se mutuamente, continuaram amigos, mas não deixaram de lembrar um do outro com carinho e saudade dos momentos que viveram e ficaram marcados numa tábua chamada coração.
Ela era inconsequente, maluquinha e intensa. Ele era ciumento, dengoso e chorão. Trocavam mensagens o tempo todo, o dia todo, e agora, ela sente falta disso. Pararam de se falar, porque ambos são uns bobos, movidos por sentimentos estranhos e contraditórios, mas que levam a um mesmo rumo. Ele está magoado e ela também. Chora o tempo todo e está extremamente mal-humorada. Essa é a falta que ele lhe faz.
Ela precisa dele como ele nem imagina. Ele já nem tanto. Ela espera ansiosamente para vê-lo. Ele vira o rosto. No fundo, os dois sabem que não se resistem e logo voltam a conversar. Mas, ambos sabem também que o sentimento estranho e invisível que os une, nunca poderá ser vivido, pois adormeceu nos braços do silêncio e da amizade, pois a amizade, o amor-amigo que sentem um pelo outro é muito maior do que qualquer outra coisa, por isso ela briga por ele e ele a defende. 
Ela é o seu anjo-menina. E ele, ahhhh, ele... Ele é o seu anjo da guarda...

Denise, 25/08/2011.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Saudadee...

Ele diz em  10 Mar., 2007 -

Eu adorei essa foto!Voce fica muito mais linda quando esta séria,sabia?
Seus olhinhos expressivos,
seu rostinho de quem procura uma resposta
para todas as interrogações da sua cabecinha...
Anjo,preciso te dizer...
...te dizer que te adoro!
Beijos,
Sabe quem sou?
P.S Vou te dar uma dica,ok
alguem mais te chama de "anjo"?
beijo na sua boca linda

domingo, 21 de agosto de 2011

“Eu te amei muito. Nunca disse, como você também não disse, mas acho que você soube. Pena que as grandes e as cucas confusas não saibam amar. Pena também que a gente se envergonhe de dizer, a gente não devia ter vergonha do que é bonito. Penso sempre que um dia a gente vai se encontrar de novo, e que então tudo vai ser mais claro, que não vai mais haver medo nem coisas falsas. Há uma porção de coisas minhas que você não sabe, e que precisaria saber para compreender todas as vezes que fugi de você e voltei e tornei a fugir. São coisas difíceis de serem contadas, mais difíceis talvez de serem compreendidas — se um dia a gente se encontrar de novo, em amor, eu direi delas, caso contrário não será preciso. Essas coisas não pedem resposta nem ressonância alguma em você: eu só queria que você soubesse do muito amor e ternura que eu tinha — e tenho — pra você. Acho que é bom a gente saber que existe desse jeito em alguém, como você existe em mim.”

Caio F. Abreu

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Amor Perdido...


Ela olha pra fora, e chora! Ela vê a chuva que cai, e pensa nos seus erros passados e no seu iminente futuro que ela desconhece. A chuva cai la fora e ela sente seu coração apertar... um aperto de dor, de melancolia, nostalgia, um não sei o quê, vindo de não sei onde... Ela pensa nele! Ele, ele mesmo... Aquele que ela vive pensando todos os minutos de seu dia. Os seus dias estavam repletos da presença dele, aquela presença mascula, briguenta e complicada... Aquela presença carinhosa, safada, mas com um leve toque de medo de amar... Os seus minutos estavam repletos das mensagens dele no celular, dos recadinhos dele no orkut, da ânsia de vê-lo novamente o mais breve possivel... As suas horas estavam repletas da presença dele... aquela presença que ela sabia que teria, mas somente quando ele quisesse, afinal, ele é complicado... a sua presença é complicada, mas desejada!
Agora, ele se foi! O coração dele não estava com ela. Sempre esteve com outra! Ela busca em si mesmo reflexos da personalidade da outra, mas nem sequer a conhece. A esperança de conquista-lo e tê-lo de volta, é tão grande, que ela chega perto do desespero, quando olha pro tempo la fora, ouve os trovões que ecoam no céu, como se fosse a voz de sua consciência lhe dizendo: deixa sua boba! Esqueça-o! Ela busca no âmago de sua alma um resquicio de esperança e força pra lutar por ele, mas não sabe se vai valer a pena!
Ela fica confusa. Quando esta com ele, suas pernas ficam alegres e seu coração aparece em todas as partes do seu corpo, menos no seu lugar de origem... Ela fica boba, feliz com a presença dele... Aquela presença! A presença que quando a beija, ela perde o fôlego e os olhos se enchem d'agua no anseio de tê-lo somente pra si. Ele a olha de um jeito confuso, que a deixa sem saber o que pensar. Ele a olha com um olhar dançante, um olhar brilhante que lhe quer dizer alguma coisa, que talvez ele não tenha a coragem de dizer, pela sua timidez, pelo seu medo...
Hoje ela não se arrepende do acordo que fizeram quando começaram a sair... Ela sabe que se isso não tivesse acontecido, ela jamais saberia o que realmente sentia por ele. Hoje, ela sabe! Ela sabe, que talvez nunca mais o abrace, talvez nunca mais sinta o cheiro dele, nem o seu calor, muito menos aquele carinho que ele demonstra quando estão juntos no calor e no anseio daquele abraço... Ela sabe que talvez nunca mais sinta o corpo dele junto ao seu, talvez nunca mais fique deitada em cima dele como ela tanto gosta... Talvez nunca mais o veja, nem converse com ele, mas ela sabe! Ela sabe! Ela sabe que viveria a vida inteira ao lado dele. Ela sabe que ficaria com ele pro que desse e viesse. Ela sabe que o amaria com todas as suas forças, dispensaria a ele todo o seu sentimento acumulado e reprimido dentro do peito. Ela sabe que faria dele, o homem mais feliz do mundo... Mas, infelizmente, ela também sabe, que o coração dele, não esta com ela...
A chuva continua caindo, e com ela as lagrimas no rosto dessa grande menina-mulher que aprendeu com a vida a esconder os seus sentimentos. A unica forma de expressão que ela encontra é escrevendo... E agora, ela escreve! Ela escreve pra amenizar a dor, desabafar... talvez ela pense que assim, estara exorcizando os pensamentos, estara se livrando dele... Mero engano! Talvez isso piore as coisas, pois ao reler o que escreveu, vai doer mais ainda!
A dor que ela sente é grande. Mas ela sabe, por experiência propria que essa dor vai passar, assim como tudo na vida dela. Talvez isso que ela sinta não passe, apenas amenize e adormeça, mas ela sabe que esquecer vai ser impossivel. A decisão que ela tem que tomar, ela não sabe, mas talvez mude o rumo da vida dela. Talvez ela nunca mais o veja, mas sabe que o cheiro dele esta impregnado em sua pele, sabe que a voz dele vai ficar ecoando em seus ouvidos... Ela sabe! Ela sabe que ele a marcou...
Que inocência a dela... Acreditar e sonhar tanto, que um dia ambos pudessem ficar juntos! A chuva continua caindo, e ela percebe que essa tempestade vai demorar a passar... e vai demorar mais ainda pra arrancar essa dor latente que ela sente partindo o seu peito!
A chuva passou, e com ela as lagrimas de dor e saudade secaram... Mas ela continua com o olhar parado no espaço, sem ação, sem respirar... Ela pensa nele! Agora deve estar dormindo, imagina-o dormindo... Sonha com ele, mas decide... Vai esquecê-lo!
Sera que vai ser possivel esquecer aquele homem que ao mesmo tempo que diz que esta com saudade, diz que é melhor não se verem mais? Sera que ela vai conseguir parar de pensar nele, ainda mais nesses dias tão chuvosos, em que ela sente mais ainda a falta dele? Ela lembra de quando era adolescente, ele também... Dois bobos que se olhavam, mas a imaturidade ou talvez o destino não deixou que ficassem juntos, nem no passado distante, e nem agora! Talvez seja isso mesmo... Destino! Ou o destino é uma desculpa para não fazermos nada? Ela não sabe! Não sabe se deve lutar ou desistir... Se lutar, ela corre o risco de chorar mais ainda, e sofrer muito mais, mas se desistir, nunca sabera o que vai acontecer e a sua consciência vai lhe dizer: Quem sabe! Se você tivesse lutado, talvez fosse diferente! Mas no fundo, ela sabe... Sabe que não tem mais forças, sabe que esta machucada demais, e sabe que de nada vai adiantar...
Ela sabe que vai vê-lo na rua, vai vê-lo em alguns outros lugares... Mas ela sabe, que não podera imagina-lo como seu amor, aquele que ela gostaria de abraçar e dizer: Fica comigo! Eu te amo!... 

Denise, 19/08/2011.

terça-feira, 26 de julho de 2011

O Medo do Amor




Medo de amar? Parece absurdo, com tantos outros medos que temos que enfrentar: medo da violência, medo da inadimplência, e a não menos temida solidão, que é o que nos faz buscar relacionamentos. Mas absurdo ou não, o medo de amar se instala entre as nossas vértebras e a gente sabe por quê.

O amor, tão nobre, tão denso, tão intenso, acaba. Rasga a gente por dentro, faz um corte profundo que vai do peito até a virilha, o amor se encerra bruscamente porque de repente uma terceira pessoa surgiu ou simplesmente porque não há mais interesse ou atração, sei lá, vá saber o que interrompe um sentimento, é mistério indecifrável. Mas o amor termina, mal-agradecido, termina, e termina só de um lado, nunca se encerra em dois corações ao mesmo tempo, desacelera um antes do outro, e vai um pouco de dor pra cada canto. Dói em quem tomou a iniciativa de romper, porque romper não é fácil, quebrar rotinas é sempre traumático. Além do amor existe a amizade que permanece e a presença com que se acostuma, romper um amor não é bobagem, é fato de grande responsabilidade, é uma ferida que se abre no corpo do outro, no afeto do outro, e em si próprio, ainda que com menos gravidade.

E ter o amor rejeitado, nem se fala, é fratura exposta, definhamos em público, encolhemos a alma, quase desejamos uma violência qualquer vinda da rua para esquecermos dessa violência vinda do tempo gasto e vivido, esse assalto em que nos roubaram tudo, o amor e o que vem com ele, confiança e estabilidade. Sem o amor, nada resta, a crença se desfaz, o romantismo perde o sentido, músicas idiotas nos fazem chorar dentro do carro.

Passa a dor do amor, vem a trégua, o coração limpo de novo, os olhos novamente secos, a boca vazia. Nada de bom está acontecendo, mas também nada de ruim. Um novo amor? Nem pensar. Medo, respondemos.

Que corajosos somos nós, que apesar de um medo tão justificado, amamos outra vez e todas as vezes que o amor nos chama, fingindo um pouco de resistência mas sabendo que para sempre é impossível recusá-lo.

Martha Medeiros

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Cansei...

Cansei de esperar suas decisões, quero mais , preciso de mais. Migalhas? Não, obrigada, não as quero. Sou incrivelmente mais valiosa e exigente, você não pode me dar o que mais solicito: carinho, atenção, e respeito.
Não ha nada mais para se fazer, a não ser partir...e deixá-lo decidir o que é melhor para você, simplesmente não posso continuar neste jogo perdido, em que você comprou o juiz ,e já decorou todas as minhas jogadas, cada passo que dou você já tem o que argumentar.
Não importa o que eu diga, você não se importa.Triste? Não estou, estou presenciando um momento de analise da minha vida, e que é preciso tomar decisões certas, felizmente você não parte dela, pois não posso aceitar a permanência da pessoa que me escolheu para sofrer, e que insiste danadamente em fazer isso.Sofrer não mais.
Quero ser feliz, criar caminhos e seguir minha trilha.
Gostar de você até gosto, mas travo uma briga com meu coração todos os dias por escolher você, isto é cruel comigo, e enquanto mais ele continuar nesta fixação lutarei com toda força que sei que tenho. Desistir disso, não vou, porque na realidade o que mais preciso é desistir de você!
Cresci, amadureci, aprendi, me cansei, parei de definir meu humor pelas atitudes “dele”, seja lá quem for o “ele”. Se ele ligou, apareceu, me amou, voltou, ótimo! Se não, o sol brilha tanto lá fora, o céu tá tão azul e a vida tão divertida que não vale a pena lamentar. Troquei o “foi assim” pelo “eu quis assim”, deixei tudo que me causava dor, fiz meu próprio caminho e só trouxe comigo o que me faz bem. Descobri que amor é diferente dessas vontades efêmeras que eu andei tendo, que ser feliz é mais facil do que pensamos, que um sorriso vale muito e que tudo que nós precisamos é de amor. E se eu já era livre agora pretendo ir ainda mais longe, mais alto, mais além. E eu não vou parar de subir ou pra ver o que ficou embaixo, não vou descer tão cedo... Eu joguei fora essa idéia de ter que ser sozinha. Eu passei muito tempo da minha vida depositando minha felicidade em mãos erradas, eu finalmente entendi que ela só pertence a mim. Infelizmente eu não posso colocar aqui o sorriso que eu ando desfilando ultimamente, mas podem ter certeza de que é o meu melhor. Por que vida é pilantra, o mundo cruel, o amor é complicado, mas eu tô bem demais.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Isso é muita sabedoria!


Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, resta-nos um último recurso: não fazer mais nada. Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado, melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram. Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente, mas nunca por força de imposição. Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue;outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés. Os sentimentos são sempre uma surpresa. Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido. Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer. Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado, resta-nos um só caminho...o de mais nada fazer.


Clarice Lispector

terça-feira, 5 de julho de 2011

Sem Palavras...

A necessidade de escrever é grande e iminente...

Mas faltam-me palavras para descrever o que me vai aqui dentro...

Hoje, estou literalmente, SEM PALAVRAS...

Denise, 05/07/2011.

domingo, 19 de junho de 2011

Meu coração esta doendo tanto... Meu Deus, tira essa dor do meu peito e me faça entender! Nunca amo e porque quando amo, não sou amada?
Até quando?

terça-feira, 14 de junho de 2011

Não da...

Não da pra simplesmente esquecer,
Não da pra simplesmente parar de pensar.
Não da pra fingir,
Não da pra mentir.
Não consigo, meu coração teima em lembrar
Não da pra continuar chorando,
mas mesmo assim, continua...
Não, meu amor não morreu;
Continua vivo, acorda com o sol
e dorme com a lua
todos os dias.
Numa rotina desgastante e insuportavel
Não da, não é facil, nem nunca foi.
Os dias passam, meses, mesmo assim 
seu gosto ainda esta em minha boca,
seus olhos estão cravados em minha mente,
assim como uma adaga cravada no coração
daquele que sofre,
sofre por amor,
saudade, incompreensão...
Não da, o fim ainda não pode ter chegado
Não pode ser tudo mentira.
Não, louco sempre fui,
mas so os loucos sabem.
Louco estou mais ainda,
minha cabeça esta como se o machado do mercenario
a tivesse aberto e confundido todo o meu pensar.
Minha vida nunca mais foi a mesma,
nem nunca vai ser.
Não da pra entender o amor,
somente pra sentir...
Ahhh, meu Deus, não da!


Wilker Anthony de Andrade - 18 anos - Meu aluno do 3° ano do Ensino Médio do Colégio Estadual Anibal Khury.

Ele diz...

Te quero tão bem menina! Pensei que soubesse até conquistar uma pessoa, mas vi que com vc falta-me palavras...Me afago, penso, penso e mais penso, mas não vem
 Acho que na realidade não existe palavras para descrever apenas uma pessoa como vc
 pequena, grande e linda mulher
 Gostaria tanto de poder te dar carinho todos os dias...ficar velhinho ao teu lado lembrando de tudo

Mudanças...

De repente, não mais que de repente,
tudo muda.
Sempre é assim, acontece sempre igual.
So temo que continue por muito tempo.
Ja não se é assim tão forte,
quando a adaga daquele que se diz mercenario,
no peito ja foi cravada,
e o coração ferido sangra e doi.
De repente, não mais que de repente,
tudo muda.
Nada nunca fica como esta,
quando se acha que esta tudo bem,
feliz, satisfeito, completo,
o Senhor Destino faz o seu jogo.
E nos estamos a mercê do que ele decidir.
O fantasma da lembrança sempre vai atormentar
aquele que sentiu o que muitas vezes 
outros não sentiram.
Nunca viva de ilusões,
tente construir cada momento
com os pés fincados no chão,
mas nunca deixe de ser sonhador,
pois o sonho é a unica coisa 
que não podem te impedir de fazer.
Vai por estes versos,
você pode se dar melhor 
do que quem os escreve.
De repente, não mais que de repente,
Tudo muda.
Ninguém vai se importar com o que você sente,
nem quer saber se você chora
sozinho no quarto.
Ahhh, se as paredes falassem!
Como muitos dizem,
"quem vê cara, não vê coração!",
mas sera que é mesmo assim?
Ninguém nem imagina o que acontece
Sera que você que esta lendo isso, esta entendendo?
Ou sera que nem sabe do que estou falando?
Não seja assim!
Seja mais! A vida é diferente! Preste atenção!
"Não julgue para não ser julgado!"
De repente, não mais do que de repente,
tudo muda.
para pior, ou para melhor
vai depender do ponto de vista de cada um
Ouça, não fale de amor se você não o conhece,
amor é uma palavra bem pequena,
mas que tem um infinito valor.
Sofrer, não reclame do sofrimento
se você não souber o que realmente quer dizer,
ou se nunca sofreu de verdade.
Você por acaso, ja parou e pensou?
O mundo e a nossa vida
muitas vezes não são do nosso jeito,
cabe a nos nos adaptarmos.
De repente, não mais do que de repente,
Tudo muda!
Pense!


Wilker Anthony Andrade - 18 anos - Meu aluno do 3° ano do Ensino Médio do Colégio Estadual Anibal Khury.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Minha sombra


Olhei para o chão e vi...

Minha sombra,
que me persegue,
e nela sou GRANDE,
grande como um gigante.

Porém,
triste percebi,
que sou grande,
somente na sombra.

Denise, 09/06/2011. (Poemas bobos 2011)

Instinto Maternal

Como é bom olhar nos olhos daquele a que dei a luz...
Sentir o calor do seu corpinho tão pequeno junto ao meu...
Nunca tinha sentido um amor tão forte,
Nunca tinha tido tanto medo de perder alguém,
Nunca tinha rolado no chão brincando com alguém,
nem sequer brincado de carrinho...
Nunca corri desesperada até uma farmacia
para comprar remédios para sanar a dor de alguém,
nunca tive vontade de comprar o mundo e dar de presente.
Nunca ri tão alto ao ouvir alguém cantar,
atirei o pau no gato...
nunca tinha sofrido por ver alguém tossir ou espirrar.
Nunca desejei tão ardentemente,
dar uma vida melhor a alguém,
dar uma profissão e tudo o que lhe for agradavel.
Nunca pensei que um dia,
me fariam de "cavalinho" e eu acharia engraçado...
Nunca pensei que um simples sorriso,
me traria tanta felicidade!
Nunca pensei que um "EU TE AMO" me faria sentir a pessoa mais feliz desse mundo.
Meu filho mudou a minha vida...
Agora tenho compromisso com uma vida,
devo cuidar, amar acima de tudo...
E eu amo, quero cuidar, quero fazer...
Filho! Nunca imaginei que um dia diria essa palavra...
Mesmo não tendo seu papai por perto,
vou te fazer a criança mais feliz desse mundo!
Prometo!!!
Eu amo você, minha criança...
Sei que Deus, vai nos abençoar,
e seremos muito felizes...
Você e Mamãe...
Te Amo Muito, Bryan Fonseca... Minha vida!


Denise, 09/06/2011.

Chuva...


Nessa manhã tão intensa,
sinto sua falta!
A chuva cai, e com ela minhas lagrimas de saudade de você!
Ouço as gotas caindo no telhado,
meu coração apertado grita teu nome,
minha boca chama por você,
meu amor!
Meus olhos buscam ao menos tua sombra,
doce ilusão...
Não consigo te encontrar!
Nas asas do meu sonho, 
busco você...
Busco seu olhar intenso,
seu abraço apertado,
seu calor, seu amor,
seu beijo...
Sinto saudade daquele amor gostoso,
daquele calor gostoso,
daqueles dias de chuva,
daqueles dias frios, 
Em Paris ou Londres...
Novamente, vem a lembrança daqueles dias,
as lagrimas caem indisciplinadamente,
assim como a chuva cai la fora.
Meus olhos buscam você,
minhas mãos tateiam o espaço,
e não te encontram ao meu lado...
Sinto saudade...
Saudade de você...
Saudade daquele sofa amarelo,
saudade daquele edredom,
Sinto sua falta...
Assim como sentia da chuva
que ha muito tempo não caia...
Volta amor!
Volta, estou esperando por você!
De braços abertos...
Vamos dançar nessa chuva fria,
cantar a nossa felicidade...
O nosso amor, o nosso calor,
nos aquece...
Saudade!
Volta... Volta amor!

Denise, 09/06/2011
 

terça-feira, 7 de junho de 2011

Queria tanto te abraçar, sentir seu cheiro, seu calor... e pensar...
é MEU AMOR!...

ADEUS, RONALDO!


Essa noite o Brasil inteiro e o mundo pararam para ver o adeus do Fenômeno!
Ele que ja fez platéias inteiras pararem e vibrarem quando entrava em campo...
Fazia vibrar o coração do torcedor quando dava aqueles famosos dribles...
Levava o Brasil e o mundo ao auge com seus maravilhosos gols...
Agora da o seu adeus ao futebol...
Da adeus àqueles campos em que ja fez jogadas de mestre,
em que mostrou o que sabia...
Desde garotinha ouvia falar desse nome...
Ouvia falar de suas proezas em campo, assim como meu filho hoje, ouve falar de Neymar.
Em 1994, eu estava la, vendo a final da copa que ele participou, quando ainda era um garoto de 17 anos.
E hoje, eu estava aqui, em frente a TV, assistindo ao seu ultimo jogo com a maravilhosa camisa da nossa seleção.
Relembrando fatos de sua trajetoria,
percebemos o quanto contribuiu para a felicidade de muitos brasileiros!
Ronaldo, o Brasil vai sentir saudade!
Ficara marcado para sempre na memoria dos brasileiros, como realmente, um FENÔMENO!
Apesar de no fim de sua carreira, ter passado por maus momentos,
o Brasil apoia aquele que trouxe o sorriso a varios rostos!
Vai ficar na historia do futebol...
Você é o CARA!

RONALDO, você realmente foi um FENÔMENO!

FENÔMENO, PRA SEMPRE FENÔMENO!

Sou Ronaldo
Muito prazer em conhecer
Eu sou Fenômeno
Ronaldo Nazário dos campos
E quero muito agradecer a Deus
Por ter me escolhido no meio de tantos
Igual a todo brasileiro, eu sou guerreiro
Às vezes caio, mas eu me levanto, mas eu me levanto
Sou Ronaldo
O desafio sempre esteve
E estará em minha vida
E eu já nem me espanto
E se o mundo é uma bola
A gente tem que entrar de sola
Pra ganhar o campo
Eu não me intimido e parto pra cima
E só me contento ao ouvir
A galera entoando esse canto
Rooooooooo-naldo é gooool
Rooooooooo-naldo é gooool
Sou Ronaldo, nasci no Rio de Janeiro
Alô-alô, Bento Ribeiro é minha área
Eu sou Ronaldo, jogo na linha
A nove é minha, ninguém tasca eu vi primeiro
Artilheiro, eu sou Ronaldo
O meu desejo é ser criança
E não perder a esperança
De ver o jogo mudar
Eu sou Ronaldo
A minha fome é de bola
A minha sede é de gol
Balança a rede, eu sou Ronaldo
Sou de suar minha camisa
Conquistar minha divisa
Eu já provei que eu sou Ronaldo
E se você não acredita
Que eu não sou de fazer fita
É só esperar pra ver
Rooooooooo-naldo é gooool
Rooooooooo-naldo é gooool
E quando o tempo é de Copa
Os gringos ficam ligado
Mais de 170 milhões são Ronaldo
R9, todo mundo sabe, o homem-gol
Tu é Ronaldo, o Brasil é e eu também sou
Qualquer problema, meu cumpadre tiro de letra
Tô sempre pronto, já ouviu? A pátria tá de chuteira
Perrengue a gente passa, eu nunca tô de bobeira
A bola quica
Eu pego ela de primeira
Ronaldo é gol
Ronaldo é gol!

(Sou Ronaldo - Marcelo D2) 



domingo, 5 de junho de 2011


Bombeiros presos hoje: 500
Corruptos presos hoje: 0

Que Brasil é esse?


Que Pais é esse? 
Me diz? Em que bombeiros pra ter um salario digno tem que fazer greve.
Ganham 950 reais liquidos para salvar vidas,
e quando vão reinvindicar o que lhe é de direito,
são presos e taxados de vândalos.
Eles vão onde ninguém quer ir!
Eles fazem o que ninguém quer fazer!
Ganham miseros 950 reais
pra salvar vidas,
não importando de quem,
em que momento!
Arriscam sua vida,
deixam seus lares,
suas esposas e filhos,
para atender uma necessidade da população
servindo a um pais e um povo que não lhe respeitam!
Um governador que deveria lhes dar apoio,
os chamam de vândalos,
manda com que os prendam!
Que pais é esse?
E os politicos que roubam milhões,
ninguém manda prender?
Aqueles que roubam na cara dura,
ninguém manda prender?
Com um salario de um desses ladrões do Senado,
consegue-se pagar uns 30 bombeiros!
Que Brasil é esse?
Onde vamos parar com isso?
Que vida digna nossos trabalhadores estão tendo?
Que condições de vida poderão dar aos seus filhos?
Todo trabalhador tem direito à reinvindicar aquilo a que tem direito
Ainda mais aqueles que salvam vidas!
O exercicio de sua função é um dos mais nobres
e infelizmente, não valorizado!
Força e garra, bombeiros do RJ!
Avante nessa luta!
Vândalos ou não, vocês são mais honestos do que esses que os chamam assim!

Que Brasil é esse?
 

 

terça-feira, 31 de maio de 2011

Assim como dizem que nem todos os homens são iguais, também digo, nem todas as mulheres são iguais! Vc que se envolve sempre com o mesmo tipo e esquece de procurar(enxergar) aquela que realmente te valoriza e te quer como "grande amor"!

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Sem destino,
Sem passado.
Futuro ainda indefinido.
Presente: Solidão extrema.
Vida em silêncio.
Esperança? Existe, mas não sei onde.

Sem definição, porque perdi as palavras.

sábado, 28 de maio de 2011

A dor no coração é tanta que parece que vai me quebrar ao meio...
A dor é tão grande que as lagrimas parecem vir tão de dentro, tão de dentro, que as forças se esvaem...

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Na vida as vezes fico sem saber,
onde estou,
onde vou,
onde ir,
de onde vir...
sem saber que rumo tomar
o que decidir?
o certo ou o errado?
Sem saber se sou uma simples menina
ou uma grande e maravilhosa mulher.
Sem saber se sou feliz
ou se sou infeliz.
Se faço as pessoas felizes
ou se não.
Sem saber se quem amo me ama,
se quem eu quero, me quer,
se quem eu desejo, também me deseja.
Mas ai eu procuro aquietar a minha solidão no silêncio
ou em uma simples poesia como essa,
escrevendo nela tudo o que eu estou sentindo.


Naiara de Andrade - 13 anos. Minha aluna da 8° série do Colégio Estadual de Marilu.
Quando se esta indeciso na vida
é preciso cautela, coragem e determinação
para saber fazer cada escolha,
saber apreciar cada detalhe.
Curtir cada momento
viver o hoje sem pensar que havera um amanhã
para viver e sentir cada emoção,
pois a vida é estranha
muitas vezes sem sentido ou
com sentidos que nos confundem!
Saiba entender e compreender sua vida
e das pessoas que te rodeiam.
Saiba amar e ser amado
sinta o prazer e a felicidade encontrada
em cada beijo e em cada toque,
em cada palavra.

Naiara de Andrade - 13 anos, minha aluna da 8° série do Colégio Estadual de Marilu

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Apesar de estar passando por maus momentos, mantenho minha fé em Deus e na Vida... e por maior que seja a decepção ainda acredito no amor e na amizade...

Denise, 11/05/2011.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Coração Bobo

As vezes fico furiosa com esse "coração bobo" que tenho no peito. Não entendo o que se passa dentro dele e muito menos o que ele quer! Fico me perguntando: porque esse "coração bobo" não quer amar denovo? Porque esse "coração bobo" ainda tem esperanças de que o passado volte, mesmo sabendo que é humanamente impossivel que isso aconteça?
Digo a ele sempre que necessario que o que passou, esquece! Mas ele além de bobo é burro, não entende o que eu digo! Meus sentimentos são totalmente controlados por esse "coração bobo", que acima de tudo é mais teimoso do eu mesma posso ser! 
Vivo cada dia na esperança de dias melhores, de amores melhores, vida melhor... Mas esse "coração bobo" não me deixa ser feliz, não me deixa procurar, não me deixa encontrar... Ele não deixa que eu me entregue, ele não quer que eu ame denovo, acho que é isso! Ele quer ser solitario, perdido por entre a gente... Prefere amar solitario um amor impossivel, do que amar junto um amor real. 
Assim, sofro! Sofro por culpa desse "coração bobo" que carrego em meu peito! Que bate forte a cada lembrança, a cada foto, a cada carta, a cada email... "Coração bobo" que ainda espera que ele volte! Que ele volte para casa e o tome novamente como seu unico, verdadeiro, companheiro e amor!

Denise, 22/04/2011.

Ainda vou te encontrar...



Eu não sei porque ainda espero pra te amar
Se nem mesmo sei aonde posso te encontrar
O meu dia - a - dia tá vazio sem você
Tanta solidão amor pra quê?
Eu ainda lembro o dia que você partiu
Uma dor imensa o meu peito invadiu
Já faz muito tempo eu tô tentando achar a paz
Volta pois eu não agüento mais

E na loucura ainda vou te procurar
Mais que ilusão não vou te encontrar
Mas onde está sei que escuta minha voz
E ouve essa canção,

Será que um grande amor um dia pode se acabar
Ou é só o tempo que eu tenho que esperar?
Sei que ainda tenho uma vida pra viver
Mas logo eu vou encontrar você

E na locura ainda vou te procurar
Mais que ilusão não vou te encontrar
Mas onde está sei que escuta a minha voz
E ouve essa canção, ah...ah...

Será que um grande amor um dia pode se acabar
Ou é só o tempo que eu tenho que esperar?
Sei que ainda tenho uma vida pra viver
Mas logo eu vou encontrar você

domingo, 10 de abril de 2011



Tô vivendo com uma sombra sobre mim
E uma nuvem no meu quarto de dormir
Tanto tempo sozinha
As vezes eu acho que a culpa é minha

Tenho andado atrás dos sonhos que eu criei
Tanto sentimento que desperdicei
Infinito momento
Perdido na esquina do pensamento

Tudo que eu queria era sentir de novo o amor
Eu daria tudo pra sentir de novo o amor

As estrelas se recusam a brilhar
Um minuto leva horas pra passar
Tô sentindo falta, a vida ficou muito chata e fria

Eu queria alguém que acendesse a luz
Com esse tipo de energia que seduz
E que mostre o caminho
Ninguém vive feliz sozinho

Tudo que eu queria era sentir de novo o amor
Eu daria tudo pra sentir de novo o amor
Se eu abrir o meu coração
Eu só te peço que não me detone outra vez

Tem momentos que eu não sei o que é real
Ou se alguém no mundo sente o que eu senti
Alguém de verdade, chega de sonho pela metade

Tudo que eu queria era sentir de novo o amor
Eu daria tudo pra sentir de novo o amor

E se eu abrir o meu coração
E minha alma te convidar
Todo cuidado pra não ferir
Não jogue meus sonhos fora outra vez

De volta para o amor ...

Saudades



Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida.
Quando vejo retratos, quando sinto cheiros,
quando escuto uma voz, quando me lembro do passado,
eu sinto saudades...

Sinto saudades de amigos que nunca mais vi,
de pessoas com quem não mais falei ou cruzei...

Sinto saudades da minha infância,
do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro,
do penúltimo e daqueles que ainda vou ter, se Deus quiser...


Sinto saudades do presente,
que não aproveitei de todo,
lembrando do passado
e apostando no futuro...

Sinto saudades do futuro,
que se idealizado,
provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser...

Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei!
De quem disse que viria
e nem apareceu;
de quem apareceu correndo,
sem me conhecer direito,
de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer.


Sinto saudades dos que se foram e de quem não me despedi direito!

Daqueles que não tiveram
como me dizer adeus;
de gente que passou na calçada contrária da minha vida
e que só enxerguei de vislumbre!

Sinto saudades de coisas que tive
e de outras que não tive
mas quis muito ter!

Sinto saudades de coisas
que nem sei se existiram.

Sinto saudades de coisas sérias,
de coisas hilariantes,
de casos, de experiências...


Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia
e que me amava fielmente, como só os cães são capazes de fazer!

Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar!

Sinto saudades dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar,

Sinto saudades das coisas que vivi
e das que deixei passar,
sem curtir na totalidade.

Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que...
não sei onde...
para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem onde perdi...

Vejo o mundo girando e penso que poderia estar sentindo saudades
Em japonês, em russo,
em italiano, em inglês...
mas que minha saudade,
por eu ter nascido no Brasil,
só fala português, embora, lá no fundo, possa ser poliglota.


Aliás, dizem que costuma-se usar sempre a língua pátria,
espontaneamente quando
estamos desesperados...
para contar dinheiro... fazer amor...
declarar sentimentos fortes...
seja lá em que lugar do mundo estejamos.

Eu acredito que um simples
"I miss you"
ou seja lá
como possamos traduzir saudade em outra língua,
nunca terá a mesma força e significado da nossa palavrinha.

Talvez não exprima corretamente
a imensa falta
que sentimos de coisas
ou pessoas queridas.


E é por isso que eu tenho mais saudades...
Porque encontrei uma palavra
para usar todas as vezes
em que sinto este aperto no peito,
meio nostálgico, meio gostoso,
mas que funciona melhor
do que um sinal vital
quando se quer falar de vida
e de sentimentos.

Ela é a prova inequívoca
de que somos sensíveis!
De que amamos muito
o que tivemos
e lamentamos as coisas boas
que perdemos ao longo da nossa existência...

Mas se eu tivesse ficado, teria sido diferente? Melhor interromper o processo em meio: quando se conhece o fim, quando se sabe que doerá muito mais -por que ir em frente? Não há sentido: melhor escapar deixando uma lembrança qualquer, lenço esquecido numa gaveta, camisa jogada na cadeira, uma fotografia –qualquer coisa que depois de muito tempo a gente possa olhar e sorrir, mesmo sem saber por quê. Melhor do que não sobrar nada, e que esse nada seja áspero como um tempo perdido. Eu prefiro viver a ilusão do quase, quando estou "quase" certa que desistindo naquele momento vou levar comigo uma coisa bonita. Quando eu "quase" tenho certeza que insistir naquilo vai me fazer sofrer, que insistir em algo ou alguém pode não terminar da melhor maneira, que pode não ser do jeito que eu queria que fosse, eu jogo tudo pro alto, sem arrependimentos futuros! Eu prefiro viver com a incerteza de poder ter dado certo, que com a certeza de ter acabado em dor. Talvez loucura, medo, eu diria covardia, loucura quem sabe!

Caio Fernando Abreu

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Ela


Ela não queria deixa-lo. Mas, seria por medo de o perder? Ou por medo da solidão?
Mas, como ela é dona de uma coragem incomum, fez o que achou certo: ela o deixou! Deixou-o sem medo e deu sua cara ao vento para que ele secasse as suas lagrimas de decepção!
E, o que ela esperava, realmente aconteceu! Ela viveu! Sobreviveu! Renasceu! Recomeçou mais uma vez! Viver sem ele nem era tão assustador assim. A dor da perda, dessa vez, não foi dilacerante e nem a fez chorar. Ela o esqueceu tão rapidamente, pois descobriu que seu coração, por mais que tentasse, estava fechado para ele e que vai ser dificil alguém entrar denovo. Ela até preferiria sofrer, pois assim saberia que ainda é capaz de amar! Nem quando o viu depois de algum tempo suas pernas tremeram... Pelo contrario! Ela sente uma sensação gritante de liberdade e a sua coragem confirma-se: ela fez o que realmente deveria ter feito!
Agora ela é livre! Livre? Livre para amar? Sera que vale a pena amar? Sera que ela consegue amar?
Agora ela sorri. Aquele sorriso amarelo. Liga para os amigos e troca mensagens na madrugada, pois são nessas horas que ela se sente ainda mais sozinha. Ainda bem que ela os tem sempre por perto. Um em especial que sempre a apoiou nos seus momentos de crise, sempre a aconselha e diz: "lembra da Branca de Neve... a mulher, antes de encontrar o principe passa por uma experiência com os 7 anões. Cada um deles tem uma caracteristica diferente: um é zangado, outro dengoso, outro chorão, enfim...são fragmentos de homem que ela tem que lidar até encontrar o homem por inteiro, com todas as caracteristicas dos 7 anões... "
A solidão é o seu pior castigo. E o seu pior defeito é a carência. E é isso que a leva a cometer loucuras. Por isso, ela busca, busca alguém para amar. Busca seu "fragmento de homem". Mas, ainda não encontrou. Não encontrou alguém que tome seu coração e a faça se entregar. E ai, ela pergunta: Até quando?

Denise, 31/03/2011.